Pantera Negra da Quebrada: projeto busca democratizar o acesso ao cinema em Conquista

Por - 1 de dezembro de 2022

Por meio de doações, a ação pretende levar moradores da periferia da cidade para assistir ao filme "Wakanda para Sempre".

Pela terceira vez, um grupo de mulheres de Vitória da Conquista tem buscado apoio, por meio de doações e patrocínios, para oportunizar o acesso de jovens e adultos de Vitória da Conquista ao cinema. Depois de possibilitar que moradores da periferia da cidade assistissem aos filmes “Pantera Negra”, em 2018, e “Medida Provisória”, em abril deste ano, elas buscam agora arrecadar recursos para custear transporte, kits de alimentação e ingressos para que mais pessoas possam conferir o novo longa-metragem da Marvel: “Pantera Negra 2: Wakanda Forever“.

O filme, dirigido por Ryan Coogler, estreou no mês passado e segue em cartaz nas salas de cinema de Conquista. Intitulada “Pantera Negra da Quebrada – Parte 2”, a campanha promovida pelo grupo de ativistas conquistenses tem como objetivo não apenas incentivar e viabilizar o acesso democrático à cultura, mas também resgatar a estima e a representatividade no imaginário da população negra do município.

As organizadoras acreditam que o filme evidencia a importância dessa representatividade e é também repleto de referências à questão racial, ao feminismo negro, ao colonialismo e às consequências da escravidão. “Além de reconhecermos a importância da representatividade negra para esses indivíduos, ocupar esses espaços se torna um movimento de resistência”, afirmam. Para Nana Aquino, que integra a equipe do projeto, essa é uma premissa fundamental “de quem acredita e luta por uma sociedade mais justa e igualitária”.

Qualquer pessoa pode contribuir com a campanha através de transferências via PIX pela chave [email protected] (Mariana Aquino Conceição). Também são aceitas doações de lanches para os kits de alimentação. Quem quiser contribuir dessa forma pode entrar em contato com a organização do projeto por meio do perfil de Nana no Instagram (@nanaaquino).

“O Brasil é reconhecido por uma grande diversidade cultural e artística, mas o acesso a esse conteúdo ainda é restrito às grandes capitais e às elites. E nós, como mulheres negras do interior da Bahia, nos preocupamos com essa realidade e buscamos, através desse projeto, incentivar esse acesso, porque acreditamos que imaginar um futuro é potencializar nossa existência”, finaliza Nana.

Foto de capa: Divulgação / Marvel Studios.

Gosta do nosso trabalho? Então considere apoiar o Conquista Repórter. Doe qualquer valor pela chave PIX 77999214805 ou assine a nossa campanha de financiamento coletivo no Catarse. Assim, você nos ajuda a fortalecer o jornalismo independente que Vitória da Conquista precisa e merece!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • some
  • Somos uma organização de mídia independente que produz jornalismo local em defesa dos direitos humanos e da democracia no sertão baiano.
  • Apoie

© 2021-2024 | Conquista Repórter. Todos os direitos reservados.