Após manifestação, famílias evitam novo despejo no Acampamento Terra Nobre

Por - 7 de julho de 2021

A situação dos moradores será avaliada pela Secretaria Municipal de Assistência Social (Semdes); Após conclusão desse processo, uma nova reunião será agendada com o Executivo para definir onde as famílias poderão ser efetivamente assentadas

Após cerca de duas horas de reunião com representantes da Prefeitura de Vitória da Conquista, o movimento ‘As Terras’ conseguiu evitar a nova ação de desocupação das famílias do Acampamento Terra Nobre que aconteceria em até 72 horas após a notificação realizada pelo Executivo nessa última terça, 6.

Ficou decido que, nos próximos dias, a equipe de assistência social do município irá realizar um cadastramento dos acampados e avaliar a situação psicossocial dos moradores a fim de identificar e documentar suas principais vulnerabilidades e demandas.

“Nós vamos desenvolver esse trabalho da melhor maneira possível. A equipe está preparada e já vem fazendo isso em diversos outros lugares do município”, declarou o secretário municipal de Infraestrutura Urbana, Jackson Yoshiura.

Assim que esse processo for finalizado, será elaborado um parecer que a gestão municipal utilizará como base para desenvolver uma política que garanta às famílias o acesso à moradia, bem como alguma fonte de renda. Essa foi uma necessidade fundamental apontada por representantes do Fórum Sindical e Popular de Vitória da Conquista, que tem prestado apoio ao movimento.

“Agora, aguardaremos a Prefeitura atuar nesse processo de diálogo e cadastramento social e, com esse trabalho concluído, uma nova reunião com o movimento será agendada, na qual se decidirá sobre o local para onde essas famílias poderão ser assentadas”, informou Suzane Tosta, vice-presidente da Adusb e integrante do Fórum.

Além de Suzane e Jackson, estiveram presentes na reunião Ednoaldo Ferreira, líder do ‘As Terras’; Erick Silveira, assessor jurídico do movimento; Márcia Lemos*, representante do Partido Comunista Brasileiro (PCB); Edivaldo Ferreira Júnior, procurador-geral do município; Clea Malta, diretora de Assistência Social; e outros dois representantes do Executivo que a nossa reportagem não conseguiu identificar.

*Na quarta-feira, 7, associamos de maneira equivocada o nome de Márcia Lemos ao Fórum Sindical e Popular de Vitória da Conquista. Na verdade, Lemos estava na reunião representando o Partido Comunista Brasileiro (PCB). O erro já foi corrigido no texto.

Gosta do nosso trabalho? Então considere apoiar o Conquista Repórter. Doe qualquer valor pela chave PIX 77999214805 ou assine a nossa campanha de financiamento coletivo no Catarse. Assim, você nos ajuda a fortalecer o jornalismo independente que Vitória da Conquista precisa e merece!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • some
  • Somos uma organização de mídia independente que produz jornalismo local em defesa dos direitos humanos e da democracia no sertão baiano.
  • Apoie

© 2021-2024 | Conquista Repórter. Todos os direitos reservados.