Sem inclusão no cronograma de vacinação divulgado pelo município, estudantes da UFBA recebem vacina contra covid-19 em Conquista

Por - 4 de agosto de 2021

Na última terça-feira, 3, foram imunizados alunos do curso de Psicologia da instituição matriculados na disciplina 'Testes Psicológicos'; As doses foram encaminhadas pela Secretaria Municipal de Saúde

Estudantes do curso de Psicologia do Instituto Multidisciplinar em Saúde (IMS) da Universidade Federal da Bahia (UFBA), campus de Vitória da Conquista, matriculados na disciplina ‘Testes Psicológicos’, receberam a 1ª dose da vacina contra a covid-19, na tarde dessa última terça-feira, 3. Apesar de não haver resolução da CIB (Comissão Intergestores Bipartite) que inclua discentes em geral no plano de vacinação ou informações oficiais da Prefeitura (PMVC) sobre a imunização do grupo, os alunos foram convocados pelo IMS para receber o imunizante. 

Na sexta-feira, 30 de julho, eles receberam um áudio através de um grupo de WhatsApp. Na mensagem, eram solicitados os dados daqueles matriculados na disciplina ‘Testes Psicológicos’. “A direção do Instituto entrou em contato comigo agora e informou que nós recebemos umas doses de vacina da Prefeitura para alunos que vão fazer atividades presenciais”, dizia a voz no áudio.

Além de enviar dados como nome completo, data de nascimento e CPF para o e-mail do colegiado, os discentes deveriam estar na cidade na terça-feira, 3, às 14h, data e horário em que ocorreu a vacinação em um módulo de aulas do IMS. O Conquista Repórter recebeu as informações de uma fonte anônima e foi até o local para realizar a apuração. Por volta das 15h20, foi possível comprovar que a imunização de alunos estava, de fato, sendo realizada no campus da UFBA, em Conquista.

Quase um mês antes do envio do áudio, em 28 de junho, uma pesquisa para monitorar o número de estudantes que ainda não haviam se vacinado circulou em grupos das turmas de Psicologia no WhatsApp, de acordo com a fonte ouvida por nossa reportagem. Ao preencher o formulário online, era preciso que os alunos informassem seu número de matrícula, semestre em curso, além de responder se estavam ou não realizando atividades acadêmicas nos modelos híbrido ou presencial.

Encaminhada junto ao link da pesquisa estava a informação de que os dados coletados seriam utilizados como base para “tentar uma reunião com a Secretaria de Saúde, de maneira a discutir quanto à possibilidade, ou não, de haver a vacinação” dos discentes.

Ainda na terça-feira, 3, nossa equipe entrou em contato com a coordenadora do colegiado do curso de Psicologia da UFBA, via ligação telefônica. Ela nos informou que deveríamos solicitar esclarecimentos junto à direção do IMS (Instituto Multidisciplinar em Saúde). Então, ligamos para a instituição, mas não havia presente um representante da direção que pudesse conversar com a nossa reportagem. Por isso, no mesmo dia, enviamos e-mail solicitando uma nota de posicionamento do IMS/UFBA sobre o assunto.

Nesta quarta-feira, 4, ainda sem resposta via e-mail, telefonamos mais duas vezes para o IMS. Na primeira tentativa, durante a manhã, o atendente da portaria nos informou que o diretor do Instituto estava em reunião e, por isso, não poderia nos atender. Já na segunda, o mesmo funcionário nos disse que os membros da diretoria não costumam estar no campus à tarde. Até o fechamento desta matéria, o e-mail enviado pelo Conquista Repórter não foi respondido.

Fora do cronograma oficial de vacinação

Segundo o cronograma oficial de vacinação divulgado pela Prefeitura de Conquista, na terça-feira, 3, os grupos imunizados foram gestantes, puérperas, lactantes, e pessoas com doenças crônicas e condições especiais maiores de 18 anos, além da população de 39 anos ou mais. Esses receberam a 1ª dose da vacina, enquanto conquistenses com retorno marcado para 4 de agosto ou datas anteriores foram vacinados com a 2ª dose da Fiocruz/Astrazeneca.

Não houve menção à vacinação de estudantes no site ou nas redes sociais do Executivo Municipal. Em nota enviada ao Conquista Repórter, a Secretaria de Comunicação da Prefeitura (Secom/PMVC) afirmou que “a ação na UFBA foi realizada para vacinar um pequeno grupo de alunos da área da saúde, que está em campo de prática de estágio, em atendimento presencial nas clínicas da cidade, e que ainda não havia conseguido se vacinar nos pontos fixos no dia específico para o grupo de trabalhadores da saúde”. Confira a nota na íntegra aqui.

Entretanto, na ementa da disciplina ‘Testes Psicológicos’, que encontramos no site da UFBA, não há menção da palavra ‘estágio’. O documento informa apenas que a matéria é dividida em duas modalidades: teórica e prática. Na resolução nº 122/2021, da CIB, está autorizada somente a vacinação de “acadêmicos de saúde em internato, residência e em estágio, bem como estudantes de cursos técnicos da área da saúde em estágio”. A nossa fonte anônima também disse que não se trata de uma disciplina de estágio.

Em outras instituições de ensino superior que oferecem graduação em Psicologia, como a Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), campus de Conquista, já estão autorizadas o retorno de atividades presenciais consideradas essenciais para a continuidade dos cursos, conforme aprovação prévia do Comitê Emergencial. A decisão está presente na resolução nº 17/2021 do Consepe (Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão). Mas ainda assim, não foi anunciada vacinação contra covid-19 para os discentes que voltarão a frequentar a Uesb.

*A pedido da fonte anônima, nossa reportagem não reproduziu o áudio enviado pela coordenação do curso de Psicologia do IMS/UFBA para os alunos.

Gosta do nosso trabalho? Então considere apoiar o Conquista Repórter. Doe qualquer valor pela chave PIX 77999214805 ou assine a nossa campanha de financiamento coletivo no Catarse. Assim, você nos ajuda a fortalecer o jornalismo independente que Vitória da Conquista precisa e merece!

2 respostas para “Sem inclusão no cronograma de vacinação divulgado pelo município, estudantes da UFBA recebem vacina contra covid-19 em Conquista”

  1. anônimo disse:

    Reportagem ridícula! Se a secretaria de saúde liberou a história é muito simples e não deveria estar numa reportagem como algo mirabolante. Isso é jornalismo de quinta, barato e no mínimo irresponsável, mas eu não esperava mais do Conquista Repórter. Vocês se dizem um jornalismo ético, mas nem a seleção das fontes faz jus a isso.

  2. Kelly disse:

    Reportagem de muita má fé, aparentemente alguns “jornalistas” fazem questão de distorcer os fatos além de não terem caráter.
    Os vacinados são da área de saúde e que estão previstas atividades práticas, mas claro, isso não importa para esses “jornalistas” cuja ‘ética’ é inexistente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • some
  • Somos uma organização de mídia independente que produz jornalismo local em defesa dos direitos humanos e da democracia no sertão baiano.
  • Apoie

© 2021-2024 | Conquista Repórter. Todos os direitos reservados.