Semana acadêmica da UESB debate combate ao assédio e as lutas do movimento estudantil

Por - 18 de março de 2024

O evento, aberto ao público externo, é organizado pelo Diretório Central dos Estudantes (DCE) e Centros Acadêmicos (CAs). A programação inclui o lançamento de um núcleo contra o assédio e vai até sexta-feira, 22.

Ascom/UESB

De 18 a 22 de março, na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), em Vitória da Conquista, acontecem rodas de conversa, debates, oficinas e exibição de curta-metragem. As atividades fazem parte da programação da semana de integração, organizada pelo Diretório Central dos Estudantes (DCE) – Gestão Maria Felipa, juntamente com os Centros Acadêmicos (CAs) que representam os diferentes cursos da instituição. O evento é aberto ao público, o que inclui a comunidade externa, e irá oferecer certificação para os participantes presentes nas ações.

As discussões incluem temas relevantes na atualidade, como os cortes nos orçamentos das universidades estaduais baianas, as lutas do movimento estudantil, a violência policial e o genocídio da população negra, além de um ato em solidariedade ao povo palestino. A programação conta também com o relançamento do Núcleo de Combate às Opressões e Assédio (NUCOA), que será realizado nesta segunda-feira, 18. “A função do NUCOA é acolher as pessoas vítimas de assédio na UESB e também promover espaços de debate que possam conscientizar sobre esse assunto”, explica Letícia Rodrigues, coordenadora geral do DCE – Vitória da Conquista.

Na quarta-feira, 20, o evento irá exibir o curta-metragem “A Menina que Escolheu seu Próprio Nome”, produzido pelos estudantes do curso de Cinema e Audiovisual da UESB e protagonizado pela artista conquistense Balaio, da banda Dona Iracema. O filme, sob a direção de Letícia da Hora, será exibido no Teatro Glauber Rocha, em três sessões diferentes (10h; 14h; 18h30). “O curta documental trata sobre o caminhar artístico e identitário de Balaio, que usa a música como seu maior veículo de comunicação de arte, de vida e de sensibilidade”, disse a diretora da obra.

Também será oferecida uma oficina de Libras, ministrada pelo Núcleo de Acessibilidade e Inclusão de Pessoas com Deficiência da UESB, o NAIPD, além de mostras artísticas com a participação de coletivos de teatro, como o Coletivo POC e o Coletivo Labor. Para participar do evento, não é necessário inscrição prévia. As listas de presença serão disponibilizadas nos momentos das atividades.

Foto de capa: Ascom/UESB.

Gosta do nosso trabalho? Então considere apoiar o Conquista Repórter. Doe qualquer valor pela chave PIX 77999214805 ou assine a nossa campanha de financiamento coletivo no Catarse. Assim, você nos ajuda a fortalecer o jornalismo independente que Vitória da Conquista precisa e merece!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • some
  • Somos uma organização de mídia independente que produz jornalismo local em defesa dos direitos humanos e da democracia no sertão baiano.
  • Apoie

© 2021-2024 | Conquista Repórter. Todos os direitos reservados.