Conselho Municipal da Diversidade realiza mapeamento da população LGBTQIAP+ de Conquista

Por - 5 de fevereiro de 2024

O objetivo da ação é coletar dados sobre a comunidade para o desenvolvimento de políticas públicas mais eficazes.

Mapear a população LGBTQIAP+ de Vitória da Conquista e, assim, entender os desafios enfrentados pelas pessoas que integram a comunidade. É esse o objetivo de um levantamento realizado pelo Conselho Municipal da Diversidade Sexual e de Gênero (CMDSG).

Na última sexta-feira, 2, o órgão lançou um formulário on-line para coletar dados sobre pessoas LGBTQIAP+ residentes ou naturais do município. “Há uma lacuna na produção dessas informações na cidade, por isso, queremos que esse mapeamento seja uma prática contínua entre as gestões do conselho”, disse Felipe Bonfim, primeiro secretário da entidade.

Para o conselheiro, é essencial identificar quem são as pessoas que compõem a comunidade LGBTQIAP+ do município para que sejam desenvolvidas políticas públicas mais eficazes. “É algo extremamente necessário. Mas é importante destacar que o nosso mapeamento não tem o intuito de substituir a obrigação do Poder Público em produzir esses dados da nossa população”, explica.

Ainda segundo o secretário, o objetivo é que o mapeamento sirva para estimular o Poder Público a pensar na inclusão da população LGBTQIAP+ nas metodologias de coletas de dados, como em censos e pesquisas do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), por exemplo, e também para dar base a projetos futuros do conselho em parceria com outros órgãos e instituições.

“Estamos pensando em ações que garantam às pessoas LGBTQIAP+, sobretudo às populações trans e travesti, a continuidade e conclusão do ensino médio. Nós temos uma vitória recente na UESB para a entrada de pessoas trans e travestis na universidade, mas ainda temos uma evasão gigantesca na escola. A gente precisa desses dados, por isso a importância de estimular a produção dessas informações”, destaca Bonfim, que também é integrante do Coletivo POC.

No último domingo, 4, o Conselho Municipal da Diversidade Sexual e de Gênero (CMDSG) realizou uma panfletagem para divulgar o mapeamento durante o Algazarra, bloco de pré-carnaval. Foto: acervo pessoal.

O que é o CMDSG

Criado em julho de 2022, através da sanção da lei nº 2.656, o conselho é um órgão autônomo e consultivo que existe para auxiliar no desenvolvimento e execução de políticas públicas direcionadas ao público LGBTQIAP+. Os primeiros representantes do CMDSG, que integram a sociedade civil, só foram eleitos em abril de 2023, oito meses após a criação da entidade. A posse dos 12 conselheiros aconteceu em 15 de maio daquele ano, no Centro Integrado de Direitos Humanos (CDIH).

O CMDSG faz parte da estrutura da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Semdes), sendo composto por seis representantes do Poder Público e seis membros da sociedade civil. As reuniões do conselho são mensais e ocorrem sempre às 16h ou às 18h, no CDIH, localizado na Av. Otávio Santos, nº 744, no bairro Recreio. A presidente da gestão 2023-2025 é Isadora Oliveira, eleita no segmento representativo de mulher cis lésbica.

Para entrar em contato com o CMDSG, é possível enviar e-mail para [email protected] ou encaminhar uma mensagem para o perfil no Instagram (@conselholgbtconquista).

O formulário on-line para mapeamento da população LGBTQIAP+ está disponível aqui.

Foto de capa: Felipe Bonfim.

Gosta do nosso trabalho? Então considere apoiar o Conquista Repórter. Doe qualquer valor pela chave PIX 77999214805 ou assine a nossa campanha de financiamento coletivo no Catarse. Assim, você nos ajuda a fortalecer o jornalismo independente que Vitória da Conquista precisa e merece!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • some
  • Somos uma organização de mídia independente que produz jornalismo local em defesa dos direitos humanos e da democracia no sertão baiano.
  • Apoie

© 2021-2024 | Conquista Repórter. Todos os direitos reservados.