Eleições 2022 | Confira as principais novidades do processo eleitoral deste ano

Por - 28 de setembro de 2022

O primeiro turno acontece neste domingo, 2, e conta com tempo extra para votação, novas ferramentas de acessibilidade e muito mais.  

Cerca de 156 milhões de eleitores estão aptos a votar no próximo dia 2 de outubro. É esse contingente de pessoas que irá definir quem vai ocupar a presidência do Brasil e os cargos de governador, deputados e senadores das 27 unidades da federação. Para que o processo de votação seja fácil e seguro, é preciso ficar atento às novidades e mudanças no pleito eleitoral deste ano. O Conquista Repórter reuniu as principais delas, divulgadas pela Justiça Eleitoral. Confira:

Simulação de voto

Se você nunca votou ou ainda tem dúvidas do que fazer ao se deparar com a urna eletrônica, a Justiça Eleitoral disponibilizou em seu site um simulador de votação. Os eleitores e eleitoras podem treinar seus votos para ficarem atentos à ordem de votação. 

Para simular o voto, primeiro é preciso acessar o site do Tribunal Superior Eleitoral. Em seguida, clique na aba “Eleitor e Eleições”, no canto superior da tela, e selecione, na coluna da direita, o item “Eleições 2022”. Por fim,  será aberta uma página com uma série de itens relacionados às eleições deste ano com o  “Simulador de votação” no final da página. 

Podcast

Outra forma de sanar as principais dúvidas do eleitorado brasileiro é o podcast “Tira-Dúvidas das Eleições”, desenvolvido pelo TSE em 2022. O podcast conta com dez episódios disponíveis no Spotify e nas principais plataformas de áudio.

Ao acessar os episódios, é possível escolher se quer ouvir ou assistir, uma vez que todo o material está em dois formatos: áudio e vídeo. Ouça o podcast clicando aqui

Acessibilidade 

Neste ano, a  Justiça Eleitoral (JE) disponibilizará mais de 163 mil seções eleitorais com acessibilidade para atender os mais de mil e duzentos eleitores e eleitoras que  declararam ter algum tipo de deficiência ou mobilidade reduzida. 

Para atender pessoas com deficiência visual, a urna  dispõe do sistema em Braille e da identificação mais evidente da tecla “5” no teclado da urna. A novidade é que também serão entregues fones de ouvido para que pessoas cegas ou com baixa visão recebam sinais sonoros com a indicação do número escolhido e o retorno do nome da candidata ou do candidato por meio do uso de voz sintetizada.

As pessoas com deficiência auditiva também serão assistidas. Para isso, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprimorou os softwares já existentes e instalou novos recursos de acessibilidade. Além disso, os equipamentos contarão com tradução para a Língua Brasileira de Sinais (Libras) e um vídeo feito por uma intérprete de Libras será apresentado em todas as 577.125 urnas eletrônicas preparadas para o pleito. O audiovisual indicará para a pessoa votante qual cargo está em votação naquele momento: deputado federal, deputado estadual ou distrital, senador, governador e presidente da República, respectivamente. 

Nos casos em que a pessoa tenha uma limitação física ou mental que a impeça ou dificulte seu deslocamento para votar, ela mesma ou um familiar pode requerer uma quitação eleitoral permanente em cartório eleitoral com as documentações comprobatórias.  

Tempo extra 

Pela primeira vez, as eleitoras e os eleitores contarão com tempo extra para conferir o voto na urna eletrônica e estarem seguros sobre os números digitados no equipamento. Desse modo, a urna só liberará a confirmação do voto no botão “confirma” um segundo após o preenchimento completo dos números referentes ao candidato ou candidata de cada cargo. Ao fim do processo, ela emitirá o som por um período mais longo. 

Federações partidárias

A partir de agora, os partidos podem se unir e apoiar qualquer cargo, desde que permaneçam juntos durante todo o mandato a ser conquistado. Essa união foi instituída pelo Congresso Nacional na reforma eleitoral de 2021, com o objetivo de permitir às legendas atuarem de forma unificada em todo o país, como um teste para eventual fusão ou incorporação. 

As federações que atuarão no pleito deste ano são: Brasil da Esperança (Fé Brasil), formada pelo Partido dos Trabalhadores (PT), Partido Comunista do Brasil (PCdoB) e  Partido Verde (PV); PSDB/Cidadania; e PSOL/Rede.

Sistema de alerta de desinformação

Por meio da ferramenta de Sistema de Alerta de Desinformação Contra as Eleições, lançada em 2022, qualquer cidadão ou cidadã poderá comunicar à Justiça Eleitoral o recebimento de notícias falsas, descontextualizadas ou manipuladas sobre o processo eleitoral brasileiro. O objetivo é promover maior agilidade no combate às fake news, que impactam negativamente no pleito. 

As denúncias serão repassadas às plataformas digitais e às agências de checagem parceiras da Corte Eleitoral no Programa de Enfrentamento à Desinformação para investigação e rápida contenção do impacto provocado pelas notícias falsas na internet. 

Observação eleitoral

As Eleições Gerais de 2022 traz ainda como novidade a participação de missões de observação eleitoral nacionais, previstas na resolução nº 23.678 do TSE. Esta será também a primeira vez que uma eleição contará com tantas missões internacionais: estão previstas sete.

Foto de capa: Agência Brasil

Gosta do nosso trabalho? Então considere apoiar o Conquista Repórter. Doe qualquer valor pela chave PIX 77999214805 ou assine a nossa campanha de financiamento coletivo no Catarse. Assim, você nos ajuda a fortalecer o jornalismo independente que Vitória da Conquista precisa e merece!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • some
  • Somos uma organização de mídia independente que produz jornalismo local em defesa dos direitos humanos e da democracia no sertão baiano.
  • Apoie

© 2021-2024 | Conquista Repórter. Todos os direitos reservados.