Após reivindicações de artistas conquistenses, valor de execução de edital cultural aumenta em 50%

Por - 20 de maio de 2021

Representantes da categoria se reuniram com membros do Executivo e Legislativo na manhã desta quinta-feira, 20, quando a prefeita Sheila Lemos anunciou um acréscimo de R$100 mil no valor do edital

Nesta quinta-feira, 20, representantes da categoria artístico-cultural de Vitória da Conquista se reuniram com a prefeita Sheila Lemos para discutir as dificuldades que eles vêm enfrentando desde o início da pandemia, em março de 2020. Após manifestações que aconteceram na última semana, em resposta a uma fala do secretário de Cultura, Adriano Gama, a prefeita afirmou que o novo edital cultural para auxílio da categoria terá o valor de R$300 mil, R$100 mil a mais do que havia sido anunciado no último dia 12, o que representa um aumento de 50%.

Participaram da reunião Marlua Sousa, da União dos Músicos de Vitória da Conquista (Unimus), Lucas Morais, do SOS Eventos, Robson Couto, da Capoeira Nossa Arte, ao lado dos vereadores Alexandre Xandó (PT) e Valdemir Dias (PT). Representando o Executivo, estiveram presentes a prefeita, Sheila Lemos, Chico Estrella, líder do Governo na Câmara Municipal, o secretário Chefe do Gabinete Civil, Lucas Dias, o secretário de Finanças, Jonas Sala, o secretário de Desenvolvimento Social, Michael Farias e o procurador-geral do Município, Edivaldo Ferreira Júnior.

A discussão em torno de um novo auxílio para os artistas da cidade começou no dia 12, numa Audiência Pública da Cultura, de autoria dos vereadores Orlando Filho (PRTB), Alexandre Xandó, (PT) e Valdemir Dias (PT). Foi durante o evento que o secretário de Cultura, Adriano Gama, fez afirmações polêmicas, que culminaram em protestos online e presenciais.

A maior manifestação foi intitulada de “Ato do chapéu” e aconteceu no dia 14 de maio, em frente à Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista (PMVC). O termo chapéu veio da fala do secretário de Cultura, que disse: “quer dizer, é orgulho passar o chapéu no metrô de Londres, passar no metrô dos Estados Unidos, você tocar e se apresentar, e por que não em Conquista? Por que não na feira do Patagônia?”. Durante o protesto, os artistas entonaram a frase “auxílio já!”, também em resposta aos comentários de Gama, que afirmou não gostar do termo auxílio, pois segundo ele, artista não é “coitado”.

Já estava em tramitação o Projeto de Lei Carlos Jeovah, de autoria dos vereadores Alexandre Xandó (PT) e Valdemir Dias (PT), que dispõe sobre um auxílio emergencial para os artistas do município, usando o programa implementado em Salvador como exemplo. O PL foi aprovado na Câmara de Vereadores e foi enviado para o Poder Executivo.

Ainda na Audiência Pública, porém, Adriano Gama anunciou o novo edital de R$200 mil para a cultura municipal. O dinheiro é proveniente de Fundo de Cultura de Vitória da Conquista. Os R$100 mil a mais anunciados pela prefeita Sheila Lemos sairão do Tesouro Municipal.

Foto de capa: PMVC

Gosta do nosso trabalho? Então considere apoiar o Conquista Repórter. Doe qualquer valor pela chave PIX 77999214805 ou assine a nossa campanha de financiamento coletivo no Catarse. Assim, você nos ajuda a fortalecer o jornalismo independente que Vitória da Conquista precisa e merece!

Uma resposta para “Após reivindicações de artistas conquistenses, valor de execução de edital cultural aumenta em 50%”

  1. […] Joana d’Arc, localizado às margens da BR 263, e a sua participação na conquista de mais R$100 mil para um edital cultural destinado aos artistas locais. “Isso se deu através da mobilização junto com a categoria, […]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • some
  • Somos uma organização de mídia independente que produz jornalismo local em defesa dos direitos humanos e da democracia no sertão baiano.
  • Apoie

© 2021-2024 | Conquista Repórter. Todos os direitos reservados.