Prefeitura de Conquista anuncia retorno às aulas na modalidade semipresencial

Por - 5 de julho de 2021

As aulas nas instituições de ensino privadas e públicas devem retornar na próxima semana com 50% da capacidade das salas; Enquanto isso, Governo do Estado adia a volta das aulas e pretende avaliar os impactos dos festejos juninos nos índices da pandemia

Na noite desta segunda-feira, 5, a Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista (PMVC) anunciou a volta às aulas no modelo semipresencial a partir do dia 12 de julho, através do decreto nº 21.192. Foi também hoje que o governador do Estado, Rui Costa, afirmou, durante coletiva de imprensa, que vai aguardar até o próximo sábado, 10, para anunciar se as aulas poderão ou não retornar na modalidade de ensino híbrido.

A Prefeitura também divulgou algumas orientações para o retorno do ensino no município. As escolas devem funcionar com 50% da capacidade total, respeitando o distanciamento de 1,5m, com higienização frequente dos ambientes, uso do álcool em gel e aferição da temperatura da comunidade escolar.

Segundo o Secretário de Administração e coordenador do Comitê Gestor de Crise, Kairan Rocha, as regras podem mudar dependendo da ocupação dos leitos de UTI no município. “Caso a taxa de ocupação dos leitos de UTI no município fique acima de 90% por sete dias consecutivos, a ocupação máxima cai para 25% da capacidade de cada sala de aula”, explicou.

Rui Costa havia anunciado o retorno às aulas na Bahia, mas durante a inauguração da Policlínica Regional de Brumado nesta segunda-feira, 5, ele afirmou que ainda irá avaliar a evolução da pandemia no estado, visto que o número de infectados pode ter aumentado após os festejos juninos. O decreto estadual já libera a volta às aulas nos municípios quem têm mantido a taxa de ocupação dos leitos de UTI abaixo de 75%, o que não é o caso de Conquista, onde os níveis continuam acima de 85%.

As aulas no município estavam suspensas desde o dia 17 de março de 2020 e a prefeita, Sheila Lemos, já havia anunciado uma previsão de retorno para março deste ano, 2021. Entretanto, devido ao aumento da contaminação e da ocupação dos leitos de UTI, além da pressão dos conquistenses, a volta das aulas presenciais foi adiada.

Com o início da vacinação dos profissionais da educação e a cobrança, principalmente dos setores da educação privada, a Câmara Municipal de Vereadores aprovou, no mês de abril, uma indicação do vereador Augusto Cândido, solicitando que o atendimento presencial voltasse.

Entretanto, desde que começaram as campanhas para a retomada das aulas na modalidade presencial, mães demonstraram preocupação e os sindicatos que representam os profissionais da educação nos âmbitos municipais, estaduais e federais, afirmaram que só retornariam com 100% dos profissionais da educação vacinados.

Em Conquista, só foram vacinados os educadores acima de 30 anos. Porém, mesmo sem se posicionar sobre o retorno às aulas desde a nomeação de Edgard Larry, a Secretaria Municipal de Educação (SMED) já vinha dando indícios de um possível retorno às aulas, devido aos contratos 41, 42 e 43/2021, que dispõem sobre aquisição e preparação de alimentos até dezembro deste ano, que ultrapassam um milhão de reais.

Foto de capa: PMVC

Gosta do nosso trabalho? Então considere apoiar o Conquista Repórter. Doe qualquer valor pela chave PIX 77999214805 ou assine a nossa campanha de financiamento coletivo no Catarse. Assim, você nos ajuda a fortalecer o jornalismo independente que Vitória da Conquista precisa e merece!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • some
  • Somos uma organização de mídia independente que produz jornalismo local em defesa dos direitos humanos e da democracia no sertão baiano.
  • Apoie

© 2021-2024 | Conquista Repórter. Todos os direitos reservados.